Base Teórica

Como ponto de partida para um panorama de autores que fundamentam esta pesquisa propõe-se adotar o referencial epistemológico sustentado pela Teoria Geral da Arquitetura da Informação (LIMA-MARQUES, 2011), que possui embasamento na Fenomenologia, idealizado pelo filósofo matemático e lógico Edmund Husserl (1859-1938). Este conceito apresenta uma correlação entre sujeito (homem), objeto (presente no mundo) e imagem (conhecimento para o sujeito) representando o fenômeno.

No âmbito da Ciência da Informação, propõe-se estudar as obras de Bates (1999), que demonstra preocupação com questões elementares como a definição de informação e a interação dos seres humanos com a informação. As obras de Saracevic (1995) também poderão contribuir para esta pesquisa através de sua relevante observação sobre a natureza interdisciplinar da Ciência da Informação. Em conformidade com esta observação, Hofkirchner (2009) propõe uma busca pela Teoria Unificada da Informação. Este autor também observa as importantes evoluções na Ciência da Informação na busca para a resolução dos Problemas em Abertos na Filosofia da Informação propostos por Floridi (2004). Propõe-se estudar a posição de Brier (2004) com sua proposta da ciber-semiótica, que também busca uma Teoria Unificada da Informação.

Através da ideia de Arquitetura de Informação observada em Lima-Marques (2011), considera-se a informação na esfera dos objetos, ou seja, um registro no mundo independente do sujeito. A ciência que estuda os objetos naturais e seus comportamentos através de uma compreensão científica é a Física, que por sua vez utiliza a Matemática e a Lógica como linguagem natural. Shannon (1916-2001), em sua Teoria Matemática da Comunicação (1948), utilizou uma grandeza Física para quantificar a informação: a Entropia. A partir dessa abordagem, a Mecânica Quântica também passou a utilizar essa grandeza para medir a quantidade de Informação Quântica.

Nesse contexto, a busca pela natureza da informação proporcionada pela Mecânica Quântica tem se demonstrado promissora. Diversos autores observados em análise prévia para composição deste projeto apontam para um campo emergente de pesquisa interdisciplinar chamado Ciência da Informação Quântica. Nielsen & Chuang (2005) explicam que o objetivo da Ciência da Informação Quântica é compreender os princípios gerais de alto nível que governam sistemas quânticos complexos. Lloyd (2009) já afirma que essa ciência estuda as consequências da natureza digital do universo, ou seja, que estuda a comunicação e a computação em seu nível físico mais fundamental.

Sugere-se que esses autores de diferentes áreas do conhecimento possam contribuir para a base teórica que fundamenta este projeto de mestrado. No entanto, novos autores poderão surgir ao longo da pesquisa.

Referências:

BATES, M. J. The invisible substrate of information science. Journal of the American Society for Information Science, v. 50, n. 12, p. 1043-1050, 1999.

BRIER, S. Cybersemiotics and the Problems of the Information-Processing Paradigm as a Candidate for a Unified Science of Information Behind. Library Trends, v. 52, n. 3, p. 629-657, 2004.

FLORIDI, L. Open Problems in the Philosophy of Information. Metaphilosophy, v. 35, n. 4, p. 554-582, jul 2004.

HOFKIRCHNER, W. How to achieve a unified theory of information. tripleC, v. 7, n. 2, p. 357-368, 2009.

LIMA–MARQUES, M. Outline of a theoretical framework of Architecture of Information: a School of Brasilia proposal. In: BEZIAU, J.-Y.; CONIGLIO, M. E. (Eds.). Logic without Frontiers: Festschrift for Walter Alexandre Carnielli on the Occasion of His 60th Birthday. London: [s.n.], 2011.

LLOYD, S. Quantum Information Science. Massachusetts: Massachusetts Institute of Technology. Disponível em: <http://web.mit.edu/2.111/www/notes09/spring.pdf>. Acesso em: 16 jul. 2012. , 2009.

NIELSEN, M. A.; CHUANG, I. L. Computação quântica e informação quântica. [S.l.]: Bookman, 2005. p. 734

SARACEVIC, T. Interdisciplinary nature of information science. Ciência da Informação, v. 24, n. 1, 1995.

SHANNON, C. E. A mathematical theory of communication. The Bell System Technical Journal, v. 27, p. 379–423, 623–656, 1 jan 1948.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *